Seja você também um filiado da Federação Paranaense de Tênis.

F P TNotícias

História
25 de junho de 2020 17:28
Acervo Virtual do Museu Paulista
Conheça um pouco da história do tênis no Brasil
Federação Paranaense de Tênis originou a ideia da criação da CBT

O tênis chegou ao Brasil entre o final do século XIX e início do século XX trazido pelos ingleses. Em 1888 foram construídas as primeiras quadras que se tem notícias no país, no Rio Cricket Club, em Niterói. Na época o esporte logicamente era praticado em sua grande maioria por ingleses que vinham trabalhar no Brasil.

Os alemães também contribuíram para a difusão do esporte, implantando em 1989 a modalidade no Club Blitz de Ciclismo, em Porto Alegre. O esporte cresceu e no início do século XX, o tênis já era jogado em clubes de Recife, Salvador, Santos e Itajaí. Assim em 1904, foi realizada a primeira competição oficial, um campeonato Interclubes disputado em São Paulo entre 3 equipes.

O tênis seguiu crescendo, e no Rio de Janeiro foi uma das principais atrações para a fundação do Country Club em 1916. Alguns anos depois, nos anos 30, foi lá que uma das grandes personalidades da história do Brasil, Alberto Santos Dumont, praticava regularmente a modalidade.

Em 1930 foi realizada a primeira competição a nível nacional de tênis, no Tênis Clube de Santos, porém a dificuldade de transporte na época limitava a participação a paulistas e cariocas. Dois anos mais tarde o Brasil fez sua estreia na Copa Davis, com Nelson Cruz e Ricardo Pernambuco representando o país, dois astros pioneiros do esporte.

Em 1937, Alcides Procópio se tornou o primeiro brasileiro a vencer um torneio internacional, ao vencer o Torneio de Buenos Aires, chamado de Pan-americano na época. Procópio também se tornaria o primeiro brasileiro a jogar Wimbledon em 1938, atingindo a 3ª rodada.

Entre as décadas de 40 e 50 o país tinha uma boa quantidade de bons jogadores, além de Alcides Procópio destacavam-se também Manoel Fernandes, Armando Vieira, Carlos Fernandes, Ernesto Petersen, Ronald Moreira, Eugênio Saller, Pedro Guimarães e os paranaenses: Ivo Ribeiro, Orlando Silva e George Naday. No feminino nessa mesma época se destacavam Sofia de Abreu, Carmen Paz, Cecy de Carvalho e logicamente Maria Esther Bueno.

Até 1955 o tênis foi gerido pela Confederação Brasileira de Desporto (CBD), mas em julho daquele ano, os presidentes da Federação Paranaense de Tênis Carlos Engel, da Federação Riograndense de Tênis Carlos Born, da Federação Catarinense de Tênis Ferreira Lima, da Federação Mineira de Tênis Waldomiro Salles e Alcides Procópio presidente da Federação Paulista de Tênis, se reuniram durante o Campeonato Brasileiro Infantojuvenil, disputado no Tênis Clube de Santos para traçar os planos de criação da Confederação Brasileira de Tênis.

Em uma entrevista para a revista Match Point, Alcides Procópio creditou a idéia de criação da CBT a Federação Paranaense de Tênis, presidida na época por Carlos Engel.

O processo de fundação da CBT não foi fácil, a CBD se recusou a abrir mão da sua vinculação a Federação Internacional, mas com o auxílio do periódico Correio da Manhã e de João Havelange em 19 de novembro foi fundada a entidade com a presença das 5 federações já mencionadas juntas das federações do Pará e do Rio de Janeiro.

FONTE: Livro 60 anos de CBT – A história do tênis brasileiro de Odir Chunha

---

 

A Federação Paranaense de Tênis conta com o patrocínio da Decathlon, Artengo e Sandever e o apoio da Murano e do Governo do Estado do Paraná.  

 

Assessoria de Imprensa

imprensa@fpt.com.br

41 3365-2404